PERFIL DO ASSEDIADOR MORAL SERIAL

* Tendência à megalomania e ao discurso messiânico. Se colocam em uma posição de referência do bem e do mal, têm um discurso moralizante.

* Egocentrismo com dependência excessiva da bajulação dos outros. É comum que se cerquem de pessoas que saciam sua fome de admiração; fantasias de sucesso e grandeza.

* Tendem a oferecer uma imagem muito boa, são sedutores e, às vezes, são extremamente engajados socialmente. No entanto, falta empatia. Eles têm dificuldade em se comprometer com relacionamentos, objetivos ou propósitos conjuntos com outras pessoas. Eles têm dificuldade de tomar decisões em sua vida diária e precisam que outras pessoas assumam a responsabilidade.

* Grandes mudanças de humor. Alta frustração, vergonha e sentimentos de indignidade e inadequação por suas vulnerabilidades. Inveja intensa, ressentida, consciente e inconsciente. Se sentem constrangidos a respeito de suas vítimas.

* Comportamento parasitário. Se sentem com direitos sobre os outros. Os outros "devem" algo a eles. Eles projetam suas fraquezas em outras pessoas.

* Tendem a desenvolver histrionismo, ou seja, comportamento teatral, exageros, drama. Mentira compulsiva e sistemática. É claro que eles mentem, mas suas mentiras são tão flagrantes, mesmo quando são feitas em público, que as vítimas costumam ficar paralisadas e incapazes de responder.

* Quando estas pessoas são confrontadas, mudarão  o cenário para se tornarem vítimas.

 

* Usam confidências em seu proveito, que servem para prejudicar a reputação das pessoas alvo. Se defendem por meio de mecanismos de projeção e negação da realidade, atribuem a culpa ao outro.

* Irresponsabilidade em relacionamentos com séria falta de consideração para com os outros, sem mostrar qualquer capacidade de culpa ou remorso. Eles não têm limites saudáveis, são transgressores e não gostam quando outras pessoas lhes dizem o que podem ou não fazer. Atacam quando desafiados.

* Geralmente não toleram a frustração e têm problemas para controlar seus impulsos. Tendem a ser agressivos, sem escrúpulos;  se concentram na ação ao invés da reflexão e estão dispostos a fazer qualquer coisa para ter sucesso.

* Tendem a ter habilidade retórica, mas seu discurso é muito abstrato, não são capazes de ser concretos e, quando tentam, vão ao extremo de focar nos detalhes insignificantes.

Fontes: "Assédio moral" por Marie France Hirigoyen, "Fenomenologia do assédio moral" por Maria José Edreira e outros.